Arquivo da tag: The Dark Knight

Tudo sobre Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge. Trailer, poster, bilheteria, DVD e Blu-Ray. Confira!

the dark knight rises FB

Filmes mais Baixados da Semana | The Dark Knight Rises | S47/12

Veja a nova lista com os filmes mais baixados via torrent da semana passada.

the dark knight rises torrent baixados

O filme Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge (The Dark Knight Rises), continua no topo da lista dos filmes mais baixados via torrent da semana, com o final da Saga Crepúculo seguindo de perto o morcegão.

Claro que Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge está em DVD/Blu-ray, enquanto o filme A Saga Crepúsculo: Amanhecer – Parte 2, está em qualidade baixa, em telesync. Já colocou os dois filmes para download?

Toda semana sai uma nova lista com os filmes mais baixados. Volte semana que vem para saber quais filmes entrarão nas próximas listas, e descubra o filme certo para baixar.

Confira a lista: Continue lendo

Curtiu o post? Estes também são bem legais:

The Dark Knight

Christopher Nolan não é um dos meus diretores preferidos. Não gostei de ‘Insomnia’, achei ‘The Prestige’ interessante mas óbvio e acho ‘Memento’ um filme meia-boca supervalorizado. Porém, analisando a lista dos seus filmes, ele é mesmo o cara perfeito para dirigir um filme com dois personagens com personalidades tão distintas e problemáticas como são o Batman e o Coringa.

Em ‘Memento’ o personagem principal sofria pela falta de memória, em ‘Insomnia’ o personagem principal estava enlouquecendo por não conseguir dormir e em ‘The Prestige’ um dos personagens era obcecado pelo outro, que sacrificou sua vida pelo truque perfeito. Nolan definitivamente gosta de personagens psicológicamente desajustados.

O Batman é um personagem foda. Sofre de uma caralhada de problemas psicológicos decorrentes de seu trauma de infância: tem dupla personalidade, é obsessivo/compulsivo, desajustado socialmente, sofre de estresse pós-traumático, depressão, carência e lida muito mal com sua raiva. Sem contar que morre de medo de entrar em relacionamentos. O Coringa é definitivamente louco. Queima dinheiro, não respeita autoridade, brinca com fogo, quer morrer e manipula magistralmente quem está por perto. Incluímos na conta um Harvey Dent perfeito: é seguro, bonito e bem-sucedido, que acaba enlouquecendo alimentado pelos dois malucos acima. Até ai tudo bem, não precisaríamos de um filme, já sabemos disso tudo pelos quadrinhos. Mas estou criticando o filme, vamos lá:

O roteiro é uma bagunça, cheio de falhas grotescas (alguém me explica o como terminou a invasão da cobertura de Wayne pelo Coringa e onde estavam os policiais na perseguição com caminhões, por exemplo), muita enrolação (como a desnecessária viagem à China e os esquecíveis fanáticos pelo Batman), personagens que aparecem e desaparecem como mágica, além de navegar nas águas da redenção e da ansiedade, tudo com muito sacrifício pessoal – o que foi aquele momento breguíssimo com o prisioneiro na balsa? Ah, a consciência e superação do ser humano. Eca.

O filme foca nos três personagens principais e deixa os outros quase como cenário. Alfred participa pouco e com frases bobas de efeito ("queimamos tudo"), Freeman então, quase inútil. Gary Oldman tenta, mas parece engessado num personagem que consegue muita coisa. Maggie Gylenhaal tem um olhar cativante, mas seu texto não lhe dá muita chance. Sobra o quê? Um Aaron Eckhart bom como Harvey Dent mas sem graça como Duas-Caras (ele tenta, até dá uns berros), um Christian Bale que faz um Bruce Wayne burocrático e um bom Batman e um Heath Ledger em perfeita sintonia com a psicose de seu personagem.

É inquestionável que seu Coringa é brilhante. É brilhante. E provavelmente não veremos nenhuma atuação tão marcante em nenhum outro filme, neste ano. Mas preciso colocar lenha na fogueira e compará-lo com o do Dr. Hannibal Lecter. Hopkins fez um monstro assustador com a cara completamente limpa. Ledger precisou de uma ‘máscara’. Dois vilões com o mesmo nível de loucura, mas como seria o Coringa de Ledger sem a máscara? Isso nunca saberemos. Mas ele saindo do hospital vestido de enfermeira consegue ser uma das cenas mais legais que eu já vi, assim como a belíssima mágica do desaparecimento do lápis.

A grande sacada de Nolan acontece quando ele resolve homenagear ‘O Império Contra-Ataca’ e ludibria o espectador acostumado aos filmes mastigados com finais comuns, deixando tudo tão bem amarradinho e pronto para o próximo que faz com que ele acredite que este é ‘o melhor filme que eu já vi na vida ontem’ e esqueça o roteiro irregular que veio antes.

Não, não é o melhor filme de todos os tempos (muito, mas muito longe disso), e nem sei se é o maior filme sobre quadrinhos de todos os tempos. É divertido se você deixar todos os problemas de lado e não cair na armadilha do ‘hype’ criado pelo marketing e pela mídia (não faz nem dois meses que alguns leitores brigavam comigo por causa de ‘Iron Man’, que ninguém mais se lembra). ‘The Dark Knight’ não é uma obra-prima, mas vale ser visto e discutido. Só tome cuidado com a empolgação. O filme leva um 4 e o Coringa um 7. Média 5.

Ah, eu falei que ia comentar sobre ‘Hancock’, mas não vejo nenhuma boa razão para eu perder meu tempo com isso, e tudo o que eu posso dizer é que é ruim de dar dó, só consegue ser divertido no trailer e que merece no máximo nota 3. E olha lá.

Curtiu o post? Estes também são bem legais: