hobbit FB

O Hobbit: Uma Jornada Inesperada | Curiosidades da produção

Segundo o Box Office Mojo, o filme O Hobbit: Uma Jornada Inesperada atingiu quase 85 milhões de dólares nas bilheterias apenas nos Estados Unidos, mas 138 milhões no resto do mundo. Um total de 223 milhões de dólares em apenas um final de semana.

O Hobbit e a Nova Zelandia

Eles já estão no lucro, já que o primeiro filme da trilogia custou 150 milhões de dólares. Uma cidade com a minha, Guararema, que é uma cidade rica, recebe 72 milhões de reais (cerca de 35 milhões de dólares) por ano para cuidar de 25 mil habitantes e sobra mais da metade desse dinheiro. Então como se consomem 150 milhões de dólares em um único filme?

A grana vai para atores, cenário, transporte, logística, equipamentos e até para a Nova Zelândia, que é a locação perfeita para a Terra Média. Peta Conn, consultor geral da Nova Zelândia em Nova York, dividiu algumas informações curiosas sobre os gastos da equipe produtora de O Hobbit: Uma Jornada Inesperada apenas dentro daquele país.

Confira:

O Hobbit: Uma Jornada Inesperada – Alguns números:

  • Boa parte das locações de O Hobbit: Uma Jornada Inesperada são externas, aproveitando as paisagens naturais da Nova Zelândia, mas mesmo assim foram construídos noventa e nove sets de filmagens para o filme.
  • US$ 9.180.000,00 foram gastos com materiais para construir esses sets.
  • O elenco e a equipe de produção precisaram voar, e foram 6.750 vôos domésticos (apenas dentro da Nova Zelândia).
  • E esse povo precisava de um lugar para dormir. Como a produção do filme começou em 2009, estima-se que foram mais de 93 mil diárias em hoteis.
  • Somando o tempo de todos os atores neozelandezes no filme eles trabalharam cerca de 16 mil dias (em 266 dias de filmagens).
  • US$ 1.500.000,00 foram gastos apenas com alimentação.
  • E o mais importante: US$ 380.000,00 gastos com café.

O secretário de turismo da Nova Zelândia, Gregg Anderson, também apresentou alguns números sobre a produção de O Hobbit:

  • Entre 600 e 700 perucas foram criadas para o filme.
  • Quatro toneladas de silicone foram utilizadas na maquiagem dos atores.
  • São 13 anões no filme, mas eles carregaram 547 armas, que eram levadas para onde eles estivessem.

Todos esses números e gastos fazem bem para o país. O turismo na Nova Zelândia cresceu 50% desde o lançamento do primeiro filme da trilogia O Senhor dos Anéis: A Sociedade do Anel, lançado em 2001. Mas o turismo não é a única indústria que cresceu por lá a partir dos filmes de Peter Jackson.

Peter Jackson no lançamento de O Hobbit

Peter Jackson no lançamento de O Hobbit: Uma Jornada Inesperada

Estúdios e empresas de cinema foram criadas no país, como a Weta Workshop, Stone Street Studios, Park Road Post Production, entre outros, e que indiretamente geram trabalho para outras 2.700 empresas. Pode-se dizer que Peter Jackson infuenciou diretamente no crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) da Nova Zelândia, por menor que tenha sido essa influência.

Tanto que outros filmes receberam incentivos fiscais para serem filmados por lá, como por exemplo Avatar, a maior bilheteria de todos os tempos. Os caras são espertos.

Fonte: Forbes.


Curtiu o post? Ajude o OMEdI a fazer mais, compartilhe!

Deixe um comentário!

Curtiu o post? Estes também são bem legais:

Não comentou ainda? DEMOROU!!!